Capa

AMRIGS Press Releases

O caminho trilhado pelo médico no Brasil

Opinião: Diretora de Exercício Profissional da AMRIGS, Niura Terezinha Tondolo Noro

14.10.2019  |  190 visualizações

Os jovens, atualmente, ao fazerem o teste vocacional, se perguntam o quanto vale a pena seguir nesta longa trajetória, se o seu esforço será recompensado e se colherão bons frutos decorrentes da sua escolha. Há um processo de grande subjetividade, pois o que vale para uns, pode não valer para outros.

O preparo para esta vivência já começa pelo concorrido vestibular de Medicina, que gera uma grande demanda em carga de estudo, além do tempo consumido em atividades da escola. Isso se mantém na faculdade e na especialização/residência médica/mestrado/doutorado. O vestibular já é um divergente do convívio social em si e, a faculdade, em período integral, tem sua parcela de contribuição.

Após o processo de formação, inicia-se a carreira, que deve ser dividida com o tempo para viver, trabalhar e se atualizar. Tendo em vista o amplo espectro da Medicina, analisamos que o objetivo maior da escolha pela profissão é reforçado pelo nossa vontade de poder promover saúde, combater doenças e proporcionar a cura. Há também a beleza de ajudar o próximo, que rege a profissão.

Para os profissionais recém-formados, o começo no mercado de trabalho costuma ser em unidades de urgência e em regime de plantões. É uma elevada carga de trabalho com atividades noturnas e no final de semana.

Em contraponto, os pacientes percebem quando o médico se doa sem medir esforços. Ajudar o próximo é a meta principal da atuação de determinado profissional. Eles retribuem sempre com uma gratidão enorme, que emociona. Existem muitas formas de dizer “muito obrigado” e o médico tem a felicidade de poder conhecer todas elas e criar belos laços de amizade com pacientes e familiares. Basta um olhar emocionado de gratidão de um paciente e já vemos como é grande nosso retorno emocional.

Esta capacidade de lidar com estresse/pressão o tempo todo torna os profissionais exigentes consigo mesmos, buscando o melhor para os seus pacientes, sempre. Por isso, na avaliação geral, a meu ver, embora na carreira médica haja um retorno financeiro, isto vai muito além, pois nos doamos física e mentalmente. O verdadeiro valor está nos olhares felizes de pacientes e familiares.

 

Diretora de Exercício Profissional da AMRIGS, Niura Terezinha Tondolo Noro

Edição: Vítor Figueiró
Coordenação: Marcelo Matusiak

  • Diretora de Exercício Profissional da AMRIGS, Niura Terezinha Tondolo Noro
    (Marcelo Matusiak)

Leia também...

09.11.2019

Relação entre médico perito e periciado é diferente da relação assistencial

Vice-presidente da Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS), Dirceu Rodrigues, participou do "CREMERS Debate", evento que abordou a Perícia Médica como uma especialidade fundamental e de que forma o Direito e a Medicina devem dialogar

31.10.2019

Diagnóstico precoce é a principal ferramenta no combate ao câncer de mama

Com médico mastologista e voluntárias do IMAMA, palestra na AMRIGS abordou as principais mais eficientes ações na redução de casos de câncer

29.10.2019

Câncer de pele e manejo de ferimentos são tema de palestra em Venâncio Aires

Assunto integra mais uma edição da Caravana AMRIGS que percorre o interior do estado

28.10.2019

Evento estimula estudantes de Medicina a projetarem o futuro de suas carreiras

Promovido pelo Departamento Universitário da AMRIGS, curso I Futuro Médico abordou as novas tendências para o profissional médico

Entre em contato